Vivendo a vida!

post2Esta semana foi realmente intensa e chego ao final dela me sentindo muito melhor do que comecei.
Passei por uma fase onde tinha a sensação que o tempo estava correndo na contra da mão da minha vontade e que, quando eu dava por mim ele tinha passado e eu estava ali.
Comecei a pensar que, independente do que eu deseje, um dia tem apenas 24 horas, uma semana 7 dias e a distância entre a segunda e a sexta-feira é bem maior do que entre a sexta e a segunda-feira.
Quantas vezes não nos pegamos pensando que o tempo está voando da mesma maneira que algumas horas do dia custam a passar? O que faz o tempo correr para a vida, mas estacionar para determinadas circunstâncias?
Sei que os melhores momentos do meu dia são os que eu estou com a Isa e por isso tenho investido ainda mais neles. Não estou deixando de fazer outras coisas da minha vida, apenas estou aplicando mais energia no que é prioridade para mim.post1
Pode não parecer verdade, mas o processo de ajudar a pequena a abandonar a chupeta, tem influenciado nas atividades do nosso cotidiano e na maneira como a Isa tem regulado seu sono e sua disposição diariamente.
Sem a chupeta durante o dia ela fica muito mais ativa e disposta para fazer as coisas. Pede para passear, brincar, sair e ir ao parque. Só se lembra da companheira quando o sono bate logo depois que almoça ou na hora de ir para a cama à noite.
Com seus dias mais ativos, seu sono chega mais cedo e, como consequência, acorda mais cedo pela manhã, gerando um ciclo vicioso que tem colocado mais horas em nossos dias. Estamos passeando mais, conhecendo novas pessoas e encontrando novas possibilidades para estarmos de bem com a vida.
post3Criança disposta se alimenta bem, dorme bem e tem dias felizes, o que reflete diretamente no bom humor de todos que a cercam. Nossas manhãs são tão bem aproveitadas que saímos contentes para cumprir nossa jornada do período da tarde. A felicidade que cultivamos pela manhã, carregamos com a gente e vivemos nossas atividades separadas com a certeza do encontro ao final do dia.
Nossa sexta não pareceu tão distante da segunda, pois deixamos de esperá-la para fazer o que nos satisfaz. Fomos felizes todos os dias sem pensar no calendário, apenas aproveitando o que de mais lindo cada dia pode nos oferecer.
Como é boa esta sensação de tempo bem passado e de vida bem vivida. Eu recomendo!

Até breve!

Deixe uma resposta