Uma História no Meio do Caminho

Neste domingo, saímos da cama cedo e, com a perspectiva de um longo dia pela frente, decidimos que uma ideia excelente seria ir ao parque.
Começamos pelo Chico Mendes, em Osasco, que fica bem pertinho de casa, mas não ficamos satisfeitos. Ótimo para adultos caminharem, mas nada interessante para uma criança que quer interagir com outras e se divertir nos brinquedos.
Antes mesmo de nos acomodarmos, decidimos pegar outro rumo e fomos para o Parque Villa-Lobos. Este é sempre muito movimentado aos domingos, mas é igual coração de mãe: sempre cabe mais um.
Já lá dentro, fomos cumprir com o objetivo inicial do passeio que era levar a mocinha para brincar. E olha que ela brincou. Nem bem chegou e já fez amizades. Brincou na areia, escorregou, balançou, foi no cavalinho de madeira, andou e correu. Mas o surpreendente ainda estava por vir.
vila4Quando pensávamos  em ir embora, pegamos um caminho para passar pela biblioteca do parque, mas nem chegamos até lá. Atraída pelos puffs coloridos e pela movimentação das crianças, a Isa se largou embaixo de uma tenda e ali ficou esperando o que iria acontecer.
Com música, objetos simples, instrumentos singelos e roupas beirando o comum, dois artistas cativavam as crianças que sentavam sob a tenda para ouvir o que eles tinham para contar. E lá estava a Isabela, envolvida com as outras crianças e com a magia do vila2momento.
No meio da multidão do parque, ela se encantou por aquele espaço e, inacreditavelmente, acompanhou toda a cantoria, a história e as brincadeiras. Dançou, cantou, repetiu movimentos, deu risada e foi feliz do início ao fim.
Vê-la nesta situação, foi algo que realmente me surpreendeu, para não dizer que me emocionou. Sendo ela uma criança tão ligada no 220, que não permanece por muito tempo nem no mesmo brinquedo no parque, jamais eu conseguiria visualizá-la tão cedo curtindo uma atividade de contação de histórias.
Hoje foi mais um daqueles momentos de aprendizagem para mim. Ficou muito claro que tem coisas que planejamos e muitas outras que simplesmente acontecem e que podem ser realmente incríveis.
vila5Por isso, precisamos explorar o mundo ao nosso redor, pois é nele que estas maravilhas acontecem e se não estivermos por aí, jamais tropeçaremos nelas.
É claro que cheguei em casa e fui buscar mais informações sobre o que tinha visto por lá. Me dei conta que é uma atividade permanente da Biblioteca do parque e que acontece todos os domingos.
Deixo o link para que possam conhecer esta e outras atividades de biblioteca e assim sair para esbarrar com coisa boa por aí.

http://www.bvl.org.br/

Até a próxima!

Deixe uma resposta