Gratidão

Hoje está completando 1 ano e 2 meses que a dona Isabela chegou em nossas vidas. Há um ano, me lembro que meu ofício de mãe deixava de ser apenas cuidar da higiene, alimentar, e levar às consultas de rotina no pediatra. Começava, então, a rotina de vacinas e a necessidade de se ter aquela força maior de segurá-la para que recebesse as tantas picadinhas de estavam por vir. Tarefa simples, mas nada fácil. Por mais que a gente saiba da importância desta atitude, ver os olhinhos da nossa cria se enchendo de lágrimas, não é nada divertido.

Tive a sensação que foi neste momento que brincar de ser mãe foi ficando cada dia mais sério. De lá pra cá, parece que sempre tem algum pequeno detalhe que tira meu sono. Um dente apontando, uma febre, um dia sem apetite, uma coriza, uma tosse, uma dorzinha de barriga, refluxo, acertar o leite, etc, etc, etc…

É como se cada dia eu acordasse para um novo desafio, sem ter certeza de que na noite seguinte eu conseguiria descansar minha cabeça sobre o travesseiro.

Então eu me pergunto: se eu soubesse que nunca mais teria uma noite de sono de verdade ou um dia de folga de só para mim, será que eu embarcaria nesta aventura?

Mas é claro que sim! Apesar de todas as dificuldades e contratempos que estão embutidos no pacote maternidade, eu o abraçaria novamente com certeza quantas vezes fossem necessárias.

Ter a Isa perto de mim, anula tudo o mais que eu narrei anteriormente. Só paro para pensar nestas coisas em momentos como este em que estou mais reflexiva, pois no dia a dia todas estas questões são irrelevantes diante da felicidade de ter uma filha como ela, que é muito mais sorriso do que lágrimas e muito mais carinho do que manha.

Tudo nela me inspira felicidade. Seu cheiro, seu toque, seu sorriso, seu sono, seu jeito de brincar, suas manias e tudo mais que ela faz e aprende a cada dia.

Por tudo que ela nos proporciona, sou grata por estarmos todos juntos nesta viagem e podermos ao final de cada dia voltarmos para casa e, mesmo nas noites em que está que é pura manha, sermos muito felizes.

Simples assim!

Simples assim!

 

One comment

  1. Regina Garoli says:

    Na vida de toda a FAMILIA: avós, avôs, tias, tios, madrinha, padrinho, primas, primos, agregadas e agregados… Isabela faz com que o mundo gire em torno dela quando está presente! E não é nenhum sacrifício. E sem gerar ciúmes… Eu acho!? Parabéns, Isabela!

Deixe uma resposta