A Árvore de Natal

Não sei se é uma sensação só minha, mas a cada ano que passa tenho a impressão de que as decorações de Natal estão chegando mais cedo nas ruas, no comércio e nas casas das pessoas.

Eu realmente respeito a vontade de cada um de ver o espírito de Natal invadir o seu lar e assim ir enchendo a casa com seus mais variados objetos de decoração logo na metade do mês de novembro. Mas, como uma pessoa que gosta de respeitar algumas tradições,  devo confessar que tamanha antecipação me incomoda. Sinto como se estivéssemos trocando as datas e comemorando tudo no dia errado.

Tenho clareza que toda esta aceleração se deve ao tamanho apelo comercial que embala esta época do ano, mas dentro da minha casa, o Natal tem dia certo para chegar. Aqui, abrimos a porta para ele no último domingo do mês de novembro, que é, segundo a Igreja Católica, o primeiro domingo do Avento, tempo litúrgico que diz respeito às celebrações do Natal.

Nesta época do ano, as pessoas se preparam para esperar a chegada de alguém muito especial e, aos poucos, vão preparando suas casas para uma grande festa. Como toda grande celebração, sua preparação deve ser feita com tranquilidade e dedicação e, por isso, as leituras Cristãs ensinam a decorar a árvore aos poucos, acrescentando dia a dia um novo enfeite e guardando a última semana antes do Natal, para o ponto máximo da decoração.

A árvore de Natal representa a vida e, como tal, deve ser tratada com respeito e admiração. Sua montagem não pode ser automática, deve ser com carinho e dedicação e, por isso, precisa de tempo para ficar pronta.

Este não será o primeiro Natal que passamos com a Isa aqui em casa, mas será o primeiro em que ela irá interagir verdadeiramente  com o clima e o ambiente natalino. Para este ano pensamos em uma decoração bem sustentável, reaproveitando enfeites e fotos de outras ocasiões para deixar a árvore literalmente com a nossa cara e sem oferecer riscos para a nossa pequena.

Detalhe da nossa Árvore de Natal

Outras questões entraram nesta decisão, como deixar um pouco de lado o consumismo desenfreado na compra de itens natalinos para decorar a casa. Queremos para este ano menos luzes e mais brilho próprio em nossa decoração. Optar pela simplicidade acima de tudo. Pois, mais do que uma decoração, é um momento que estamos transmitindo nossos valores para a Isabela e queremos que ela aprenda desde cedo que o espírito de Natal deve chegar de forma leve e acolhedora em nossos lares.

Queremos neste momento, celebrar antes de mais nada a vida e agradecer por estarmos juntos mais uma vez para comemorarmos o Natal que tanto gostamos.

Isa e a árvore

Isa e a árvore

Boa celebração para todos!

Deixe uma resposta