Sobre as escolhas que a gente faz

Mostra Cultural Fun Day 2017

Quanto mais o tempo vai passando, mais eu acredito na diferença que as nossas escolhas fazem na vida dos nossos pequenos e pequenas.
Em menos de uma semana, presenciei eventos relacionados à escola da Isa que fortaleceram ainda mais este meu pensamento.
Sempre que eu escuto alguém dizendo que as crianças hoje em dia são muito diferentes das de antigamente, me pego pensando que as crianças continuam iguais, o que mudou foi a forma com que lidamos com elas e o entorno que proporcionamos para o seu desenvolvimento.
Hoje, as crianças vão para a escola bem mais novas, inclusive o ensino obrigatório adiantou-se do ensino fundamental para a educação infantil, e desde muito cedo interagem com outras crianças. Aquela relação que em outros tempos dava-se dentro do meio familiar entre irmãos, irmãs, primos e primas, hoje se expande para algo mais amplo em um meio que foge ao controle dos adultos da própria família.
As crianças encontram em seus semelhantes uma diversidade de pensamentos, crenças e valores, que vai construindo em cada uma o seu jeito de perceber e interagir com o mundo e com os demais.
Professores e professoras que integram este universo escolar, adicionam sua pitada de colaboração para que esta mistura de saberes dê liga e se concretize. Estes mesmos profissionais vem carregados de seus valores e crenças na mesma proporção que as crianças e cada um a sua maneira vai trabalhando em prol do desenvolvimento e da sistematização das informações que flutuam entre todos.
Assim, tão pequenos são influenciados pelas decisões que nós adultos tomamos à respeito de suas vidinhas e vão construindo suas próprias identidades.
Entrei nesta reflexão dos últimos dias quando presenciei a apresentação de Hapkido da Isa. De uma maneira que só mesmo vendo para compreender, as crianças demonstravam com uma segurança incrível tudo o que haviam aprendido com o professor no decorrer do ano. Eu, em minha total ignorância, não tinha a menor compreensão do que acontecia semanalmente nas aulas que ela tem na escola que frequenta. Respeito ao professor, aos comandos, à faixa, ao quimono, ao espaço. Tudo demonstrado nas pequenas ações que executavam. O professor era o único adulto naquela relação e ocupando um papel fundamental naquele momento conseguiu colocar as crianças no centro de todas as atenções.
Menos de uma semana depois, mais uma Mostra Cultural da escola dela aconteceu e, ao presenciar o que crianças tão pequenas, junto com seus amigos, responsáveis e professores são capazes de produzir, conclui que, de fato, nossas escolhas são fundamentais para o desenvolvimento delas.
Estar nesta escola, com estes amigos e amigas, acompanhada destes professores e professoras e inserida nas atividades que está acompanhando todas as semanas, vai colaborando para que ela se torne cada dia mais aquilo que ela é.
Talvez se tivéssemos feito outras escolhas, se nos relacionássemos com outras pessoas e encontrássemos outros profissionais, a química não seria mesma e consequentemente o resultado fosse completamente diferente.
Acredito, também, que muito do que somos nasce junto com a gente, mas que grande parte também é formado ao longo dos anos pelo meio em que vivemos.
Por isso, senhores e senhoras adultos e adultas, vamos nos atentar sempre às escolhas que fazemos, pois elas farão uma grande diferença nas vidas das nossas crianças. Sejamos nós, pais, mães, responsáveis legais ou não ou qualquer profissional que decida se ocupar deste grupo tão seleto, nossa responsabilidade é grande e, se queremos uma geração de crianças saudáveis, devemos ser cuidadosos e fazer sempre o nosso melhor.

Até a próxima!

Quando você embarca no sonho de uma criança

“Sonho que se sonha só
É só um sonho que se sonha só
Mas sonho que se sonha junto é realidade”

(Raul Seixas)

É exatamente o clima deste prelúdio de Raul que está pairando entre nós.

Um sonho que surgiu dos devaneios da Isa e que tomou conta de nossos dias, tamanha é a energia que ela desprende em tudo aquilo que faz ou sente vontade de fazer.

Em um diálogo simples do dia a dia, talvez influenciada pela visita dos primos americanos e pelos canais que assiste no Youtube, ela soltou: “Mamãe, a gente pode ir para a Disney?”

Opa! Como assim? Lá fui eu explicar aqueles detalhes básicos começando pela distância, passando pelo fato de que precisa de muito dinheiro e concluindo dizendo que é necessário esperar muito, pois precisa de tempo para organizar tudo o que é necessário.

Depois de toda a explicação eu disse a ela que sim, que nós podemos ir à Disney, mas que isto vai exigir uma grande dedicação de todos nós. Ela aceitou e agora nesta casa tudo gira em torno de economizar para ir à Disney.

O projeto é todo muito recente, mas já tem virado quase um mantra para nós. Estamos acreditando que somos capazes de nos planejarmos para em 2018 levar a Isa para embarcar nesta aventura.

Ver o entusiasmo dela confeccionando um cofre de garrafa pet para guardar seu dinheirinho e sua disposição para fazer trocas simplesmente porque uma escolha diferente vai nos ajudar a economizar, nos motiva a querer trabalhar em torno deste sonho.

Por isso, este não é um post que conta sobre algo que já aconteceu, mas sim é o ponta pé inicial de um projeto que quero compartilhar para tornar mais paupável algo que está existindo apenas no campo das ideias.

Estamos aceitando dicas, sugestões e vibrações positivas para que este projeto se concretize, pois tem uma garotinha por aqui demonstrando muito empenho.

Nos vemos em breve.

Gelinho, Chupi-Chupi ou Sacolé – Chame como quiser

E para saudar 2017, fomos curtir a manhã de domingo na cozinha para preparar uma delícia que todos gostam aqui em casa.

A Isa chama de Chupi-Chupi, mas sei que é uma guloseima refrescante que muda de nome dependendo de onde estamos. Mas, nomenclaturas à parte, o que vale é o paladar e a diversão de ter sempre a mão uma gostosura que torna os dias de calor mais fresquinhos. Continue lendo →

Dez coisinhas simples pelas quais sou grata em 2016

E durante esta última semana do ano, reservei algum tempo para criar uma pequena lista de gratidão pelas coisas que me fizeram tão bem durante 2016.

Que este ano não foi mole para ninguém, todo mundo já sabe e comenta por aí, mas visitando minha galeria de fotos, encontrei momentos e situações simples, porém cheias de significados para mim e que fizeram meu ano pessoal ser mais interessante e fácil de levar.

Continue lendo →

Aonde nós vamos? Ficar de férias!

Hoje foi dia de nos despedirmos de mais um ano de muito trabalho para nos dedicarmos ao nosso merecido período de descanso.

Vamos aproveitar nossas férias para recuperarmos as energias desprendidas neste ano e podermos encarar nossa nova rotina em 2017.

Nova rotina, pois depois de 3 anos letivos cumprindo horário no período da tarde, estamos a caminho do turno da manhã. Isto mesmo, vamos encarar sair mega cedo da cama e virar nossa rotina do avesso para ver o que acontece.

Continue lendo →

Personagens e Lágrimas

Existe em mim uma imensa curiosidade em entender o que motiva pais e mães a colocarem seus filhos e filhas em situações tão constrangedoras.

Por que temos o impulso de acreditar que algo será muito divertido para as crianças a ponto de forçá-las a fazer algo que em nada mudará a suas vidinhas  para melhor?

Nesta sexta-feira tivemos um dia invertido e, ao sairmos da escola, fomos ao shopping admirar o Natal do Mickey, que diga-se de passagem está maravilhoso e muito bem organizado pelo Shopping Villa Lobos. A palavra é esta mesmo, admirar, pois eventos de Natal com a Isa não passam disto. Ela repete milhares de vezes que quer ver, mas não quer tirar foto. Ela acha tudo lindo, comenta, tira foto com a decoração e brinca, mas quando os personagens aparecem, ela prefere um pouco de distância e colo.

E eu me pergunto: “Qual o problema?” E me respondo: “Nenhum!”. Afinal, se não está divertido para ela, não faz o menor sentido estarmos no lugar. Continue lendo →

Bicho de Pé

img_20161205_210921216Se tem um docinho de festa que a Isa adora, o nome dele é Bicho de Pé. Ou Brigadeiro de Morango para quem preferir.

Por isso, para atender os pedidos da minha pequena, nesta segunda-feira fomos para a cozinha deixar a casa com cheirinho de felicidade no ar.

E, é claro, a mocinha veio com a frase “Mãe, põe a cadeira que eu quero ajudar!”

Cadeira no lugar, lá fomos nós. Continue lendo →

Valente!

Quem conhece a Isa sabe que ela é um poço de ansiedade. Do tipo que até rói a unha. Tudo que conversamos e combinamos, ela repassa diversas vezes para não esquecer e, no decorrer dos dias vai falando sobre o que já fez e o que ainda tem que fazer. É muito comum antes de ir dormir, ela me fazer a seguinte pergunta: “Amanhã o que é?”, que significa querer saber o que temos para o dia seguinte. Continue lendo →

Sim, já é Dezembro outra vez!

img_20161125_072456Papai Noel, árvores de Natal, Presépios, luzinhas coloridas, enfeites natalinos. Dezembro chegou e com ele toda decoração que já estava espalhada por aí, começa a fazer sentido.

O clima de Natal, que já está no ar, começa a ficar mais intenso e vai trazendo junto com ele a sensação de mais uma etapa cumprida.

Agora é hora de começarmos a arrematar os projetos, finalizar o ano letivo, avaliar as escolhas e fazer novos planos. Antes de o mês terminar, as férias escolares chegam e todas as energias serão renovadas. Continue lendo →

Aceite o fato: ela está crescendo!

img_20161125_125356761Sim, ela está crescendo de uma forma tão inacreditável para mim, que se alguém me perguntasse o que sinto, não seria capaz de explicar.

Nossos últimos registros de imagens têm me mostrado o quanto a garotinha do outro lado da lente está se distanciando cada vez mais da sua condição de bebê e se transformando em uma criança cada dia mais especial em seu jeito de agir e se comportar diante das novas situações que vão surgindo em sua vidinha.

Passamos tanto tempo juntas e envolvidas na nossa rotina, que mesmo eu sendo super antenada em seu desenvolvimento, fico admirada com tamanha maturidade que gradativamente vai se construindo.

Pois quando eu achava que o passeio da escola tinha sido demais para o meu coração, vem a Mostra Cultural e vira a gota d’água do espanto para mim. Continue lendo →